XVII Congresso Paulista de Urologia: um encontro para ser lembrado
06 de outubro de 2022

XVII Congresso Paulista de Urologia: um encontro para ser lembrado

Compartilhe

Ocorreu entre 3 e 6 de setembro, em São Paulo, o XVII Congresso Paulista de Urologia, um encontro para propagação de práticas clínicas avançadas e a divulgação das novas tecnologias, saúde digital e inteligência artificial relacionadas à especialidade médica.

A conferência contou com cerca de 2 mil urologistas, além de experts nacionais e internacionais. Entre os principais temas tratados durante os quatro dias estão:  o primeiro curso de estética genital masculina e o uso de testosterona, bomba peniana e extensor peniano para aumento do pênis. Confira abaixo os detalhes!

 

Primeiro curso de estética genital masculina

Esse momento foi considerado histórico dentro da medicina e do congresso, já que foi a primeira vez que teve o curso no encontro. Ao todo, participaram 180 profissionais interessados em se desenvolver na técnica de aumento peniano. O Dr. Marcio Dantas participou como palestrante, apresentando as indicações, contra indicações e a necessidade de pensar no estético do penis.

A formação também contou com a presença de grandes nomes da urologia, como Adriano Fregonesi, chefe da urologia da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e Carmita Abdo, chefe da psiquiatria e sexualidade humana da USP (Universidade de São Paulo).

 

Testosterona aumenta o pênis?

Para casos onde há necessidade da produção de testosterona, principalmente na faixa de 9 a 19 anos, o procedimento pode ter uma resposta positiva, trazendo o órgão para dentro da curva da média do comprimento e grossura do penis. Porém, acima dessa idade, não há efeito para o crescimento do mesmo.

Ainda foi discutido no congresso, o uso de testosterona após a retirada da próstata por câncer e, a conclusão, foi que o método é recomendado apenas para casos onde o PSA (antígeno prostático específico) esteja dentro dos limites de normalidade e não haja gânglios que demarquem presença de tumor ou metástase. 

Isso porque, nesse tipo de cirurgia, pode ser desenvolvida uma disfunção erétil grave e a reposição de testosterona tem potencial para reduzir o problema. Sendo assim, é indicado o consumo de tadalafila (cialis) e sildenafila (viagra) no pós da cirurgia.

 

Uso da bomba peniana e extensor peniano

Em relação ao pós-operatório da cirurgia, a indicação é para a utilização de extensor peniano e também da bomba a vácuo. Esses itens vão atuar para limitar a retração do pênis, já que o procedimento reduz o tamanho do órgão. 

Esse assunto é novidade dentro da comunidade científica, pois era usado apenas de forma leiga e sem aval. Agora, está comprovado cientificamente que, se usada durante um ano, 8 horas intercaladas por dia, a tração resultará no ganho entre 0,5 a 0,8 cm no comprimento do pênis de forma duradoura. 

Já a bomba a vácuo peniana pode aumentar a circunferência do pênis até 1 polegada, mas, esse ganho não é definitivo e dura apenas 24 horas. É importante que os aparelhos sejam utilizados apenas com indicação médica após cirurgias que afetem o pênis.

 

Próximo encontro

O próximo evento da área será a XVII Jornada Paulista de Urologia, marcada para acontecer de 18 a 20 de maio de 2023. Mais informações sobre o encontro ainda serão divulgadas, contudo, é esperado que esses três dias sejam de muito aprendizado e crescimento para os profissionais da área.
 

 

Leia também:

- Estética Genital Masculina

Faloplastia x Plasma Rico em Plaquetas (PRP): o que temos de novo?

Escala Brasileira de Auto-Imagem Genital Masculina

Curva de Crescimento Peniano

Como o desejo sexual muda ao longo dos anos

Aumento Peniano: P-Shot, PRP e Seu Pênis

- Quando o Aumento Peniano é indicado?

Até que idade o pênis cresce?

- Micropênis

- Bomba Peniana e o Aumento do Pênis

Como surgiram os aparelhos para aumento peniano

Quais são os níveis normais de testosterona nos homens?

Maneiras naturais de aumentar a testosterona

Saúde do Homem: Disfunção Erétil, Hipogonadismo e Diabetes Tipo 2